Insira seu email

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Opinião: Panorama do Mercado Imobiliário - 4º Trim / 2014


Qual é o panorama do mercado imobiliário em Mato Grosso, ou Cuiabá, ou baixada cuiabana?Após mais de 5 anos de um intenso desenvolvimento o mercado atualmente está passando por uma fase de ajuste em função da situação econômica atual do Brasil. O comprometimento de alguns fundamentos econômicos e indefinições políticas em função das eleições causam baixa no nível de confiança dos empresários e consumidores. Consequentemente, muitos interessados estão adiando a decisão de compra do imóvel, assim como outros bens duráveis. 


O mercado imobiliário está em ascendência? Como está o crescimento do mercado?Mato Grosso, em função da pujança do setor da agroindústria no interior ainda tem um cenário diferenciado. Assim o mercado vai se mantendo estável, em função da necessidade imediata de moradia das famílias e de transferências de empresas.


Quantos imóveis serão entregues conforme previsto na tabela do Secovi até 2017? Qual foi o crescimento em percentual?O Secovi realiza uma pesquisa anual de unidades a entregues / a serem entregues de apartamentos e salas comerciais. Até 2014 este número apresentava um crescimento. A partir de 2015, o volume total de unidades a serem entregues apresenta crescimento negativo em função da redução de lançamentos das construtoras.

Ano:
Residencial:
Comercial:
Total:
Situação:
Variação:
2012
2052
223
2275
Entregues
2013
3812
0
3812
Entregues
68%
2014
5335
277
5612
A entregar
47%
2015
3442
1558
5000
A entregar
-11%
2016
2488
320
2808
A entregar
-44%
2017
464
638
1102
A entregar
-61%
17593
3016
20609
Total
5864
223
6087
Entregues
11729
2793
14522
A entregar

Quais os reflexos do Custo Brasil sobre o Mercado Imobiliário?
O Custo Brasil, encarece desnecessariamente produtos e mão de obra usadas na construção civil. Assim, os imóveis novos acabam tendo sempre um preço maior do que imóveis usados em função do repasse deste custo ao preço de venda. 

O que esperar do mercado imobiliário até 2017 e após? 
Considerando a redução da oferta observada na pesquisa de lançamentos e, vindo o Brasil a experimentar uma recuperação econômica, é esperada uma redução dos estoques de imóveis disponíveis para compra o que pode representar uma recuperação de preços, caso a demanda continue firme e não haja redução de composição de custos. Esta situação pode pendurar após 2017, pois existe uma demora natural de pelo menos 5 anos entre um projeto imobiliário ser concebido e ser entregue.

Agora é um bom momento para se comprar imóveis? Que tipo? Terreno, residência?
Sim, considerando que algumas construtoras estão oferecendo condições especiais de aquisição, com descontos e outros benefícios e o mercado passa por um momento de equilíbrio entre demanda e oferta, boas oportunidades de aquisição estão a surgir. No momento que a economia vir a se beneficiar de uma recuperação, e considerando a redução dos lançamentos imobiliários a tendência dos preços é a recuperação. 

A esperada "feira livre" após a Copa aconteceu / acontecerá? Preços reduzidos?
Houve uma certa especulação por parte de alguns que os preços do mercado imobiliário vinham sendo influenciados por conta da realização do da Copa do Mundo no Brasil. Na verdade este evento teve quase nenhuma influência sobre este mercado. Os imóveis vinham se valorizando por conta de aumento de custos e demanda maior que a oferta. Isto foi causado por um longo período de estabilidade econômica e melhoria de renda das famílias, associadas a facilidades de crédito.Por outro lado, não há uma notícia ou caso concreto de empresas ou famílias que investiram no mercado imobiliário visando única e exclusivamente a Copa. Até mesmo o setor hoteleiro sempre levou em conta o Pós Copa em seus projetos de viabilidade de novos empreendimentos.Na verdade, existe até uma possibilidade de certos empreendimentos imobiliários se valorizarem em função do pós copa devido as obras de mobilidade e de legado deixadas pelo evento. No mais a situação de ajuste por qual passa o mercado no momento deve-se tão somente a fatores ligados a macro-economia e não a um evento pontual que durou um mês.

Guido Grando JuniorDiretor - Rede Secovi MT
Técnico em transações imobiliárias; Corretor de Imóveis Inscrito no Conselho Regional sob nº 3134 a mais de 13 anos; Perito Judicial Imobiliário; Diretor da Rede Secovi-MT. Cursou MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil - FGV; Registro no Cadastro Estadual de Corretores de imóveis Qualificados 051/2011. Detentor do registro no Cadastro Nacional de Avaliadores 7009. Membro suplente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Estratégico de Cuiabá; Membro Suplente do Conselho Deliberativo da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. Membro da Câmara de Avaliação de Distorções de Cálculo do Valor Venal do IPTU da Prefeitura de Cuiabá.