Insira seu email

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Value of Commercial Buildings in Mato Grosso Grows Beyond 40%

Value of Commercial Buildings in Mato Grosso Grows Beyond 40%
Mato Grosso, Brazil: The value of the Eldorado Hill Office, Caixa Construções' commercial building, has increased to almost 80% shortly before the delivery of the building.

Ahead of countries like Hong Kong and Turkey, in regards to real estate value, Brazil has been considered the country with the greatest increase in the value of real estate in 2012, according to the North American real estate consultancy Knight Frank. The study considered the third trimester of 2012 and registered a high of 15.2% in relation to the same time in the previous year. Some Brazilian states have even reached higher than this appreciation average. Mato Grosso is one of these states, which, according to the director of Secovi-MT (Housing Union of Mato Grosso), Guido Grando Junior, has shown in its market appreciations of approximately 15% to 30%, since the time of the launch until the post-delivery sale.

With constant launches and the growing search for commercial properties, it can be seen that, even more than in residential properties, there is a deficit in the commercial real estate sector in the capital of the state. "Considering that Cuiabá went without any commercial launches for a long time, that there is a continuous natural growth in the services sector and that there is a need for the implementation of companies from the interior of the state in the capital, with a demand even from multinational companies, we understand that the demand for commercial properties will continue to increase, even more than for residential properties", reveals Grando.

Also, according to the director of the union, the appreciation of commercial properties in some cases has gone above the mark of 40%. At Caixa Construções commercial building, Eldorado Hill Office, the value on the blueprint in relation to the short time before the delivery of the building, appreciated 78%.

The relationship manager of the construction company, Adriano Sirugi, believes that location, the kind of material utilized and the workmanship of the building contributed to such a high increase in the price. "Some clients sold their units after we handed over the building, and the values appreciated about 97%," he reveals.

The entrepreneur Rogério Souza Barbosa, owner of one of the rooms in Eldorado Hill Office, has already noticed the appreciation of the building, especially due to location. "When you get to see a completed building it is the materialization of a good investment. Even though you get to see the blue-print, descriptions and images beforehand, it is very different upon delivery. Apart from that, the final result surprised me, it's a lot better than I imagined, especially the workmanship", he reiterates.

The project

Eldorado Hill Office was launched two years ago and all of the units have already been sold. There are more than six thousand m² of built up area. The rooms are 40 to 131m². There are three elevators in the building, for only eight floors, making it easier for condo owners and visitors to transit through the building, there are also up to two parking spaces and the lobby was delivered fully furnished and decorated.

This press release has been issued by Caixa Construcoes (Mato Grosso).

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Corretoras: Mais mulheres no mercado de corretagem de imóveis


As mulheres estão conquistando cada vez mais o mercado de trabalho, em redutos considerados masculinos. Há alguns anos, elas vêm invadindo também o mercado de corretagem, um campo que até então era pouco explorado pelo “sexo frágil”. Uma pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci) aponta que, na última década, houve um crescimento de 114% na participação delas no setor imobiliário.

De acordo com a pesquisa, cerca de 60 mil corretores ingressaram no mercado de trabalho nos últimos dez anos, e hoje 20,24% dos profissionais que atuam como corretores de imóveis são do sexo feminino. Em Mato Grosso, conforme dados Conselho Regional Corretores de Imóveis (CRECI-MT), a participação das mulheres no mercado corresponde a cerca de 20%. Ou seja, dos 1730 inscritos, mais de 330 são mulheres. Em Cuiabá e Várzea Grande, elas representam uma fatia ainda maior, aproximadamente 27,12%.

A evolução da profissão, por gênero, mostra que a presença feminina tende a crescer. A Emika Empreendimentos Imobiliários, que atua no mercado mato-grossense há mais de quinze anos, é uma das empresas que mais empregam mulheres no setor. Elas ocupam cerca de 80% do quadro de funcionários e 70% do total de corretores. "O profissional não é avaliado pelo sexo e sim pelo seu potencial. As mulheres têm mostrado uma capacidade de vendas significativa, são dedicadas, detalhistas e pacientes", ressalta Gessi Carmen Rostirolla, diretora da imobiliária, acrescentando que “num mercado que era restrito para as mulheres, a concorrência era grande. Aos poucos, fomos ganhando espaço e hoje, representamos grande parte das equipes”.

Outra empresa do ramo, a Rosa Imóveis, foi fundada em 1994, por outras duas mulheres pioneiras no ramo Rosa Sartor Grando e Neusa Goebel, corretoras de imóveis, que já atuavam no mercado imobiliário desde 1992.
  
Para o presidente do Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Secovi-MT), Marco Pessoz, o setor tem absorvido os bons profissionais, independente do sexo. “O mercado exige profissionais cada vez mais gabaritados e capacitados. As mulheres, por sua vez, têm buscado esse aperfeiçoamento e, com isso, conquistado seu espaço”, admite.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Valorização de empreendimentos comerciais após a entrega passam de 40% em Mato Grosso

O Eldorado Hill Office, empreendimento comercial da Caixa Construções, teve a valorização de quase 80% pouco antes da entrega do prédio.

À frente de países como Hong Kong e Turquia quando se trata de valorização imobiliária, o Brasil foi considerado o país com maior aumento no valor dos imóveis 2012, de acordo com a consultoria imobiliária norte americana Knight Frank. A pesquisa considerou o terceiro trimestre de 2012 e constatou a alta de 15,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Alguns estados brasileiros ainda superam essa média de valorização. É o caso de Mato Grosso, que, de acordo com o diretor do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais, Comerciais e Condomínios de Cuiabá e Várzea Grande (Secovi-MT), Guido Grando Junior, têm se verificado no mercado valorizações que giram em torno de 15% a 30%, desde o lançamento até a venda pós-entrega.

Com lançamentos constantes e a procura sempre crescente por espaços comerciais, verifica-se, ainda mais do que em moradias, um déficit no setor de imóveis comerciais na capital do Estado. "Considerando que Cuiabá ficou muito tempo sem lançamentos comerciais, que o crescimento natural do setor de serviços continua e que existe a necessidade de instalação de empresas do interior na capital, com procura inclusive multinacionais, entendemos que a demanda por comerciais continuará forte, maior inclusive que a de residencias", revela Grando.

Ainda de acordo com o diretor do sindicato, em empreendimentos comerciais a valorização em alguns casos supera a marca de 40%. No empreendimento comercial Eldorado Hill Office, da Caixa Construções, o valor praticado na planta em relação a pouco tempo antes da entrega do empreendimento, a valorização foi de 78%.

O gerente de relacionamento da construtora, Adriano Sirugi, acredita que a localização, os materiais usados e o acabamento do empreendimento contribuíram para tamanho salto no preço. "Alguns clientes venderam as suas salas após a entrega do prédio e os valores alcançaram 97% de valorização", revela.

O empresário Rogério Souza Barbosa, proprietário de uma das salas no Eldorado Hill Office, já percebeu a valorização do empreendimento, principalmente pela localização. "Ao ver o prédio pronto é a concretização de um bom investimento. Apesar de ver a planta, memorial descritivo e imagens, é muito diferente na entrega. Além disso, o resultado final me surpreendeu, ficou muito melhor do que imaginava, principalmente o acabamento", reitera.

O projeto

O Eldorado Hill Office foi lançado há dois anos e todas as unidades já foram vendidas. São mais de 6 mil m² de área construída. As salas possuem de 40 a 131m². O edifício conta com três elevadores, para apenas oito andares, facilitando o fluxo dos condôminos e visitantes, até duas vagas de garagem e o hall foi entregue mobiliado e decorado.