Insira seu email

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Valorização de empreendimentos comerciais após a entrega passam de 40% em Mato Grosso

O Eldorado Hill Office, empreendimento comercial da Caixa Construções, teve a valorização de quase 80% pouco antes da entrega do prédio.

À frente de países como Hong Kong e Turquia quando se trata de valorização imobiliária, o Brasil foi considerado o país com maior aumento no valor dos imóveis 2012, de acordo com a consultoria imobiliária norte americana Knight Frank. A pesquisa considerou o terceiro trimestre de 2012 e constatou a alta de 15,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Alguns estados brasileiros ainda superam essa média de valorização. É o caso de Mato Grosso, que, de acordo com o diretor do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais, Comerciais e Condomínios de Cuiabá e Várzea Grande (Secovi-MT), Guido Grando Junior, têm se verificado no mercado valorizações que giram em torno de 15% a 30%, desde o lançamento até a venda pós-entrega.

Com lançamentos constantes e a procura sempre crescente por espaços comerciais, verifica-se, ainda mais do que em moradias, um déficit no setor de imóveis comerciais na capital do Estado. "Considerando que Cuiabá ficou muito tempo sem lançamentos comerciais, que o crescimento natural do setor de serviços continua e que existe a necessidade de instalação de empresas do interior na capital, com procura inclusive multinacionais, entendemos que a demanda por comerciais continuará forte, maior inclusive que a de residencias", revela Grando.

Ainda de acordo com o diretor do sindicato, em empreendimentos comerciais a valorização em alguns casos supera a marca de 40%. No empreendimento comercial Eldorado Hill Office, da Caixa Construções, o valor praticado na planta em relação a pouco tempo antes da entrega do empreendimento, a valorização foi de 78%.

O gerente de relacionamento da construtora, Adriano Sirugi, acredita que a localização, os materiais usados e o acabamento do empreendimento contribuíram para tamanho salto no preço. "Alguns clientes venderam as suas salas após a entrega do prédio e os valores alcançaram 97% de valorização", revela.

O empresário Rogério Souza Barbosa, proprietário de uma das salas no Eldorado Hill Office, já percebeu a valorização do empreendimento, principalmente pela localização. "Ao ver o prédio pronto é a concretização de um bom investimento. Apesar de ver a planta, memorial descritivo e imagens, é muito diferente na entrega. Além disso, o resultado final me surpreendeu, ficou muito melhor do que imaginava, principalmente o acabamento", reitera.

O projeto

O Eldorado Hill Office foi lançado há dois anos e todas as unidades já foram vendidas. São mais de 6 mil m² de área construída. As salas possuem de 40 a 131m². O edifício conta com três elevadores, para apenas oito andares, facilitando o fluxo dos condôminos e visitantes, até duas vagas de garagem e o hall foi entregue mobiliado e decorado.